Saiba mais

É preciso fechar a fronteira e você pode ajudar!

Projeto de lei que regula a imigração está parado no Senado e você pode assinar nossa lista para pressionar a votação.

Temos um problema sério, que precisa da sua atenção e do seu envolvimento para que se resolva. Estou falando da crise gerada pela descontrolada imigração venezuelana para Roraima.

Roraima é um estado pequeno, com poucas vagas de emprego e o menor PIB de todos os estados brasileiros, o que nos coloca em uma situação muito complicada quando passamos a receber imigrantes diariamente, vindos da Venezuela.

Sabemos das dificuldades que essas pessoas encontram em seu país e também sabemos o quanto o Brasil é um país acolhedor, signatários de acordos internacionais que garantem que a fronteira esteja aberta para quem procurar, com pessoas que sempre querem ajudar o próximo, porém, a Venezuela tem 28 milhões de habitantes, e Roraima tem menos de 700 mil. Um país não cabe dentro de um estado.

Já recebemos mais de 30 mil venezuelanos, e como muitos vieram para cá sem nada, acabaram ocupando os empregos dos Roraimenses mais humildes, por aceitarem a trabalhar ganhando menos da metade de um roraimense.


O exército brasileiro, por meio da operação acolhida, já fez 14 abrigos, mas o número de imigrantes continua crescendo, principalmente com a reabertura da fronteira.

Apoiar Projeto de Lei

Um país não cabe dentro de um estado

Há um projeto que hoje está parado no Congresso Nacional e que pode ajudar aqueles que precisam e ainda assim garantir que os serviços essenciais em Roraima, como saúde, educação e segurança, continuem funcionado.
 
É o projeto 408/2018, que apresentei em agosto de 2018, enquanto eu ainda era senador, e que pretende duas coisas: deportar os venezuelanos que cometerem crimes em território brasileiro e fazer um teto de acolhida por cada estado no Brasil.

 
Não é uma invencionice, esse projeto de lei é muito parecido com o que a Alemanha fez quando houve a crise da imigração europeia em 2015. Lá, cada pais se prontificou a receber uma quantidade de imigrantes por ano. Aqui, temos que fazer o mesmo, mas por estado.

 
Se o projeto for aprovado, o governo federal e os governos estaduais precisam se entender, fixando um número máximo de imigrantes que podem ser recebidos a cada ano. Esse número dependerá do número de oferta de empregos, renda per capita, índice de desenvolvimento humano e também com a receita pública de cada estado.

14 abrigos

criados pela operação acolhida

Mais de 30 mil

venezuelanos vivem em Roraima

1.000 venezuelanos

passam por dia para o Brasil com a fronteira aberta

Se o projeto for aprovado, o governo federal
e os governos estaduais precisam se entender.

Em um primeiro momento, fechamos a fronteira, contamos quantos imigrantes recebemos e aí ajustamos com o teto estadual, fazendo a distribuição para os demais estados quando ultrapassar o teto.
 
Não é correto que Roraima, já sendo um estado que passa necessidade, arque sozinho com a maior parte dos imigrantes venezuelanos. É preciso ajudar? Com certeza. Mas os outros estados precisam ajudar também.
Precisamos, com urgência, colocar esse projeto de lei em votação. 

Já pensou no caos que ficaria Roraima se a operação acolhida acabasse?

Apoiar Projeto de Lei

Você pode contribuir, fazendo pressão junto comigo.

Assine a nossa lista em favor da aprovação do projeto.

Temos um problema sério, que precisa da sua atenção e do seu envolvimento para que se resolva.